Educação

O SIMN segue um modelo holístico para lidar com crises migratórias. Embora alimentos, abrigo, cuidados de saúde, documentação e empregos sejam importantes a curto e médio prazo, conseguir filhos na escola é essencial a longo prazo. É por isso que os Scalabrinianos educam mais de 8.500 estudantes no Haiti, Colômbia, Argentina, Moçambique e África do Sul. Não apenas as escolas Scalabrini ajudam as pessoas em movimento, elas também constroem comunidades e impedem que as famílias locais partam.