Comunidades carentes

O SIMN trabalha com populações migrantes carentes em todo o mundo, desde mulheres refugiadas em Moçambique até a comunidade LGBT + no México. Os scalabrinianistas reconhecem que muitos de seus programas estão localizados em cidades com altas taxas de violência sexual, violência baseada em gênero e crimes de ódio, e enfrentam esses desafios com serviços específicos e alcance coordenado. Todos os migrantes são bem-vindos nos centros do SIMN, independentemente de religião, sexo, orientação sexual, identidade de gênero, deficiência, idade, raça, nacionalidade ou status legal.